O Projeto "Moradas Coletivas – CLDS4G" surgiu por convite da Câmara Municipal da Amadora à CooperActiva.

Ouvidas as parcerias em várias sessões de trabalho, os problemas identificados foram sistematizados e delineado um Plano de Ação. De facto, o perfil da intervenção social hoje deve estar para além do suprir as necessidades básicas de algumas pessoas e famílias. Este é um trabalho que continua a ser importante e a ter o seu lugar, mas a intervenção social deve cada vez mais apostar no desenvolvimento de competências pessoais e coletivas que possam promover o empowerment das pessoas e comunidades.

Foi com este objetivo que surgiu o "Projeto Moradas Coletivas – CLDS4G" e que o mesmo se configurou.

Financiado no âmbito do Programa Contratos Locais de Desenvolvimento Social 4ª Geração, o Projeto “Moradas Coletivas – CLDS4G” tem 2 zonas de intervenção prioritárias na Amadora, o bairro do Zambujal e o do Casal do Silva. Desde 1 de setembro de 2020, tem vindo a implementar as suas atividades, no âmbito dos eixos I - Emprego, Formação e Qualificação, II - Intervenção Familiar e Parental, preventiva da pobreza infantil e IV - Capacitação da Comunidade.

Por um lado, o Projeto trabalha, numa lógica integrada, diferentes fatores dos processos de exclusão social: o desemprego; os baixos níveis de instrução da população; competências pessoais pouco estimuladas; deficits de participação social… Por outro lado, o Projeto foi pensado para intervir numa complementaridade com as respostas já existentes - e, neste sentido, assume-se como um recurso para os próprios parceiros locais através do qual se pretende, antes de mais, garantir a coerência e integração de uma intervenção territorializada onde vários atores interagem.

É com este desenho que se pretende e se acredita poder contribuir de modo efetivo para percursos de maior inclusão social e bem-estar individual.

BarraFinanciamento.jpg
IMG_20210427_205956_987.jpg
CollageMaker_20210424_173828183.jpg
CollageMaker_20210422_223817168.jpg
20210520_165643.jpg